segunda-feira, 31 de maio de 2010

Louise Bourgeois morreu hoje aos 98 anos

Louise Bourgeois: artista francesa que morreu hojeLouise era conhecida por seus trabalhos abstratos e surrealistas, mas ganhou fama tardiamente, aos 70 anos, depois que o Museu de Arte Moderna de Nova York apresentou uma retrospectiva da carreira dela.

Siga o @MorreuHoje no Twitter

Em 96, a Bienal de São Paulo mostrou uma de suas aranhas de bronze, com mais de nove metros de altura, hoje exposta no Parque do Ibirapuera.

Bourgeois dizia que, com seu trabalho, queria preocupar as pessoas, incomodá-las. Deixou exemplares espalhados em várias partes do mundo.

Morre no Rio o coreógrafo Juan Carlos Berardi

Morre no Rio o coreógrafo Juan Carlos BerardiO coreógrafo Juan Carlos Berardi morreu na noite de sábado (29), aos 76 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado num hospital em Botafogo, na Zona Sul. A causa da morte não foi divulgada. O corpo de Berardi será cremado na tarde desta segunda-feira (31), no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, na Zona Portuária.

Juan Carlos foi o responsável por uma série de trabalhos na TV Globo. Entre eles, a abertura do Fantástico, de 1973, e do programa “Faça Humor, Não Faça Guerra”. Berardi também trabalhou em “Vinícius Para Criança” e “Chico City”.



globo.com

sábado, 29 de maio de 2010

Ator Dennis Hopper morre aos 74 anos

Ator Dennis Hopper morre aos 74 anosO ator americano Dennis Hopper, mais conhecido por dirigir e estrelar o clássico de 1969 "Sem destino" ("Easy Rider"), morreu às 12h15m (horário de Brasília) deste sábado em decorrência de um câncer de próstata. Hopper tinha 74 anos e morreu em casa, em Los Angeles, cercado por familiares e amigos. As informações são de Alex Hitz, amigo próximo ao ator.

Em uma diversificada carreira de mais de 50 anos, Hopper apareceu ao lado de seu mentor James Dean em "Juventude transviada", na década de 50, e interpretou maníacos em filmes como "Apocalipse now", "Veludo azul" e "Velocidade máxima". O ator foi indicado duas vezes ao Oscar: pelo roteiro de "Sem destino" (junto com o ator Peter Fonda e Terry Southern) e pela interpretação de um professor de basquete de um colégio no drama "Momentos decisivos", de 1986.

"Sem destino", considerado um dos melhores filmes do cinema americano, fez parte de um movimento que revelou jovens talentos como Francis Ford Coppola e Martin Scorsese. De baixo orçamento, "Sem destino" levou aos cinemas o consumo de maconha, tráfico de cocaína e popularizou os motoqueiros cabeludos. "Nós tínhamos atravessado a década de 60 e ninguém tinha feito um filme sobre fumar maconha sem matar um monte de enfermeiras", disse Hopper è revista "Entertainment Weekly" em 2005. "Eu queria que 'Sem destino' fosse como uma cápsula do tempo sobre aquele período", completou.

Dennis Hopper e Peter Fonda se juntaram na tela por um até então desconhecido Jack Nicholson como um advogado alcoólatra, mas o set de filmagens não foi nada harmonioso. Hopper tratou a todos com violência e Fonda o descreveu mais tarde como um "pequeno fascista louco". A amizade dos dois acabou ali.

Hopper descobriu a doença em setembro do ano passado, mas continuou trabalhando até o fim. Hopper vivia o personagem Ben Cendars na série de TV "Crash" e estava se dedicando a um livro que mostra suas fotografias. Os últimos meses do ator foram consumidos por um conturbado divórcio com sua quinta mulher, Victoria Duffy. Seus muitos casamentos incluem uma união de apenas oito dias com Michelle Phillips, do grupo The Mamas and The Papas, na década de 70. Hopper deixa quatro filhos.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Ator Gary Coleman morre nos Estados Unidos após acidente

O ator Gary Coleman, 42, famoso por sua participação na série de TV “Arnold”, morreu nesta sexta-feira (28), nos Estados Unidos.

A informação foi confirmada pela porta-voz do Utah Valley Regional Medical Center Janet Frank. Segundo ela, os aparelhos que o mantinham vivo foram desligados às 12h05 do horário local (15h05 do horário de Brasília).

O ator estava internado desde a última quinta-feira (27) e permanecia entubado e inconsciente após sofrer uma hemorragia intracraniana em sua casa, na cidade de Santaquin, próxima a Salt Lake City, nos EUA.

Segundo comunicado divulgado pelo hospital nesta sexta-feira (28), a condição de saúde de Coleman piorou desde a última quinta-feira.

O hospital afirma que ele não passou por cirurgia devido à fragilidade de sua saúde.
De acordo com o site especializado em notícias de celebridades TMZ, Coleman teria caído da escada de sua casa e batido a cabeça. Segundo a página, o ator de 42 anos já teria sofrido duas convulsões neste ano, uma delas durante uma entrevista de TV.

Histórico
Gary Coleman ficou famoso após estrear na TV em 1978, com a série "Arnold" (batizada de "Diff'rent strokes" nos EUA), em que interpretava o papel de um negro adotado por um norte-americano branco e rico.

Sua popularidade foi descrescendo após o fim do programa, que durou seis temporadas na NBC e duas na ABC.

Coleman sofria de contínuos problemas de saúde por conta de uma doença nos rins que impediu seu crescimento.

Nos últimos anos, o ator teve ainda diversos problemas com a Justiça. Em janeiro, Coleman voltou a ganhar destaque nos noticiários após ser preso, acusado de violência doméstica. Ele foi solto após pagar uma fiança de US$ 1.725.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Morre tenor escolhido para cantar na abertura da Copa do Mundo

Morre tenor escolhido para cantar na abertura da Copa do MundoO cantor sul-africano de ópera Siphiwo Ntshebe, que cantaria na cerimônia de abertura da Copa do Mundo em junho, morreu na noite desta terça-feira (25). O tenor havia sido escolhido por Nelson Mandela para fazer um show no evento em Joanesburgo.

Segundo a rede BBC, Ntshebe morreu de meningite, após ficar dez dias internado no Livingstone Hospital. O diretor de sua gravadora, Nick Raphael, lamentou a morte do cantor e disse que "é uma tragédia para todos aqueles que acreditam no poder da música". "Sua voz era única e suas mensagens traziam esperança e compaixão", definiu Raphael.

Na Copa, o tenor iria interpretar a música "Hope", escrita por Mandela.

Publicado no Uol.

Delegado é assassinado quando falava ao vivo com rádio de Camaçari (BA)


O delegado titular da 18ª Delegacia de Camaçari (região metropolitana de Salvador), Clayton Leão Chaves, 33, foi assassinado na manhã desta quarta-feira (26) quando era entrevistado ao vivo pela rádio Líder FM. O delegado estacionou o seu carro no acostamento da estrada da Cascalheira, que liga Arembepe a Camaçari, para ser entrevistado pelo celular quando foi atingido com dois tiros na cabeça. Ele estava acompanhado pela mulher, que não sofreu ferimentos.

Chaves participava do programa “De Olho na Cidade”, comandado pelo radialista Marco Antonio Ribeiro. “Ele seria entrevistado em nosso estúdio, mas telefonou para avisar que não chegaria a tempo porque tinha levado a mulher para uma clínica odontológica. Então, ele mesmo sugeriu para ser entrevistado pelo celular, só pediu um minuto para estacionar o carro”, disse o radialista.

Segundo Ribeiro, o delegado foi entrevistado por cerca de 15 minutos, até ser atingido. “Suas últimas palavras foram ‘peraí, peraí'", afirmou. Na gravação feita pela emissora, a mulher do delegado, cujo nome não tinha sido revelado pela polícia até o começo desta tarde, aparece pedindo socorro. De acordo com a polícia de Camaçari, quatro pessoas teriam participado do crime.

Policiais do Comando de Operações Especiais e um helicóptero foram deslocados para a cidade para tentar localizar e prender os responsáveis pela morte do delegado. De acordo com policiais que estão participando da caçada aos criminosos, o delegado, logo que assumiu o comando da 18ª DP, desenvolveu um trabalho específico para combater o tráfico de drogas na cidade.

A última grande ação que contou com a participação de Chaves aconteceu em dezembro do ano passado, durante a "Operação Pégasus", que realizou dez prisões em Camaçari. O principal objetivo da operação foi a desarticulação de uma quadrilha de roubo de cargas e veículos que atuava nas estradas baianas.

Com o assassinato, os policiais civis da Bahia suspenderam a greve iniciada na semana passada para investigar o crime.

Antes de ser transferido para Camaçari, Clayton Leão Chaves trabalhou como coordenador do Grupo de Repressão a Roubo a Estabelecimento Financeiro e do Centro de Operações Especiais da Secretaria da Segurança Pública, em Salvador.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Morre baixista do Slipknot, Paul Dedrick Gray

Integrantes de bandas como Korn, Papa Roach e Good Charlotte também prestaram homenagens a Paul Dedrick Gray, encontrado morto na manhã desta segunda-feira (24) num quarto de hotel em Des Moines, no estado do Iowa (EUA).

Siga o @MorreuHoje no Twitter

James 'Munky' Shaffer, do Korn, grupo que já excursionou com o Slipknot, afirmou: “Quero mandar o meu amor para a sua família e para a banda, eles vão passar por um período realmente duro agora. Estou sem palavras. Eu quero só enviar minhas preces de amor e respeito para todo mundo que está em volta de sua mulher e bebê.”

O vocalista do Papa Roach, Jacoby Shaddix, falou: “(Gray) era uma pessoa sensacional, no palco e fora dele. Muitos sentirão a sua falta, eu inclusive. Seu espírito viverá por meio da música que escreveu”.

Benji Madden, do Good Charlotte, escreveu no Twitter: “Descanse em paz Paul Gray: enviando pensamentos e orações para o Slipknot e seus amigos e familiares”.
A banda norte-americana de heavy metal Slipknot também prestou uma homenagem ao seu baixista. Mesmo sem ainda terem se pronunciado oficialmente, eles colocaram uma foto do baixista no site oficial do grupo: http://www.slipknot1.com/.

A polícia não encontrou evidências no local que possam explicar a morte do músico. O corpo de Gray será submetido a uma autópsia nesta terça-feira (25). Um exame toxicológico também será realizado para saber se o baixista estava sob efeito de drogas no momento do óbito.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Viúvo da atriz Brittany Murphy é encontrado morto em Los Angeles

Viúvo da atriz Brittany Murphy é encontrado morto em Los AngelesPolícia encontrou corpo de Simon Monjack, de 39 anos, na casa dele. Roteirista tinha ficado abalado com a morte da esposa, em dezembro.

O marido de Brittany Murphy, o roteirista britânico Simon Monjack , foi encontrado morto em casa, em Los Angeles (EUA), na noite deste domingo (23), cinco meses depois da morte da atriz norte-americana, disse a polícia.

O corpo do roteirista de 39 anos foi encontrado na residência em Hollywood Hills.
De acordo com o porta-voz da polícia, sargento Louie Lozano, Monjack pode ter morrido de causas naturais. A polícia ainda investiga o local.

No funeral de sua esposa, em dezembro, Monjack estava visivelmente emocionado. Os dois se casaram em 2007.

Um mês após a morte de Brittany Murphy, o roteirista revelou que o casal planejava ter filhos e se mudar para New York.

Brittany morreu em dezembro
A atriz Brittany Murphy morreu em 20 de dezembro de 2009, aos 32 anos, e havia notícias de que ela poderia ter tido overdose de medicamentos.

Um mês após a sua morte, o marido, Monjack, afirmou que alguns dos remédios encontrados na casa do casal, em Hollywood Hills, pertencem a ele. Brittany tinha prolapso de válvula mitral, um problema cardíaco comum.

Segundo o marido, os médicos disseram que a atriz “teria uma vida longa e saudável”. A atriz morreu em decorrência de uma parada cardíaca

terça-feira, 18 de maio de 2010

Morre o pianista Hank Jones, considerado um dos mestres do jazz



Morreu nesta segunda-feira o pianista de jazz e compositor Hank Jones, que em 70 anos de carreira tocou com Ella Fitzgerald e foi o músico que acompanhou Marilyn Monroe quando ela cantou seu famoso "Happy birthday, Mr. President" para John F. Kennedy, em 1962. Ele tinha 91 anos.

Jones, que ganhou um Grammy especial por suas realizações e recebeu a Medalha Nacional de Artes em 2008, morreu em um hospital em Nova York, de causa não especificada, após uma "breve enfermidade", informou seu empresário, Jean-Pierre Leduc. Jones era um músico incansável, que até o fim seguiu com sua mistura de swing e bebop ao piano. Ele nasceu numa família de jazzistas: era irmão do trumpetista e arranjador Thad Jones e do baterista Elvin Jones, que fez parte do clássico quarteto de John Coltrane.

"Ele era um dos mestres da história do jazz. Seu som, seu jeito de tocar e suas ideias eram todas sobre sentimento", disse o saxofonista Joe Lovano, que tocou com Jones em várias gravações. Ao longo de sua carreira, Jones tocou em centenas de discos com alguns dos maiores nomes da música americana, entre eles Coleman Hawkins, Ben Webster, Lester Young, Charlie Parker e Coltrane.

Na edição de 2009 do jazz Awards, Jones foi escolhido "pianista do ano" pela Associação dos Jornalistas de Jazz nos Estados Unidos. Na cerimônia de premiação, agradeceu como se fosse ainda um principiante. "Isto é uma honra para mim e também um incentivo para ser cada vez melhor", disse. Segundo seu empresário, ele planejava sair em turnê este ano. "Ele viveu e respirou música e nunca se afastou do piano, mesmo no fim", contou Leduc.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Ronnie James Dio morre de câncer, aos 67 anos

Ronnie James Dio morre de câncer, aos 67 anos

Morreu neste domingo, aos 67 anos, o cantor e ícone do heavy metal Ronnie James Dio. O músico, que foi um dos vocalistas do Black Sabbath antes de formar a banda que levava seu nome, e é apontado como o sujeito que popularizou o gesto com as mãos típico dos metaleiros. Ele sofria de úm câncer descoberto em 2009, mas só se afastou dos palcos no último mês.

A mulher de Dio, Wendy, divulgou nota através do site Blabbermouth.com, dando alguns detalhes sobre os últimos momentos do músico. "Ele teve a oportunidade de receber o adeus de vários amigos e da família antes de, em paz, nos deixar. Ronnie sabia o quanto ele era amado por todos. Agradecemos o amor e o apoio que todos nos deram. Amamos todos vocês, e a música que ele fez irá viver para sempre", dizia a nota.

Nascido em 1942, Dio (sobrenome adotado em homenagem aos antepassados italianos) começou a se destacar no cenário rock dos anos 70 com os discos que gravou com a banda Rainbow, da qual também fazia parte o guitarrista Ritchie Blackmore, do Deep Purple). Coube a ele, anos mais tarde, ocupar a vaga de Ozzy Osbourne no Black Sabbath, quando este deixou o grupo. Convidado pelo guitarrista Tony Iommi, participou dos albuns "Heaven and Hell" (1980), "Mob Rules" (1981) e "Live Evil" (1982), após os quais deixou o grupo brigado. Em 1983, lançou o primeiro disco do Dio, "Holy diver", que traz sucessos como "Don't Talk to Strangers" e "Rainbow in the Dark".

Dio seguiu gravando e tocando regularmente com sua nova banda. Voltou a fazer um disco com o Black Sabbath em 1992, "Dehumanizer". Em 2007, reuniu-se outra vez com os antigos companheiros de Black Sabbath, Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice para a excursão de promoção da coletânea "Black Sabbath - The Dio Years". Acabaram rebatizando o grupo como Heaven and Hell, com o qual lançaram o álbum de inéditas "The devil you know", em 2009. Em novembro do ano passado, porém, Dio interrompeu os shows ao ser hospitalizado de emergência. Foi constatado o câncer estomacal que acabou matando-o na manhã deste domingo.

Fonte

terça-feira, 11 de maio de 2010

Ilustrador de Conan e Tarzan, Frank Frazetta morre aos 82 anos

Obra de Frank Frazetta

O ilustrador norte-americano Frank Frazetta, autor de imagens de personagens clássicos como Conan e Tarzan, morreu aos 82 anos, informa o blog "ARTSBEAT", do jornal norte-americano “The New York Times".

Segundo seus agentes, Rob Pistella e Steve Ferzoco, o artista teria sofrido um AVC (acidente vascular cerebral) e sido levado a um hospital em Fort Myers, na Flórida (Estados Unidos), onde ele morreu na madrugada desta segunda-feira (10).

Nascido no dia 9 de fevereiro de 1928, Frazetta publicou suas primeiras histórias em 1944, aos 16 anos. Mais tarde, fez séries para DC Comics ("The Shining Knight" em Adventure Comics) e ME ("White Indian" em Durango Kid). Ele também trabalhou com Dão Barry na HQ de Flash Gordon.

Após pausa na carreira, ele retomou os trabalhos de ilustração nos anos 1960. Foi dele, por exemplo, a caricatura de Ringo Starr, do grupo bitânico The Beatles, publicada na quarta capa da edição nº 90 da MAD americana, em outubro de 1964.

Seus personagens e seu estilo fantasioso influenciaram grandes nomes do desenho que vieram a seguir, como Jeff Jones, Berni Wrightson, Michael Whelan, Dom Maitz e Boris Vallejo.

"O bárbaro"
O desenhista também ilustrou a capa de centenas de livros e é conhecido por ter criado o ar sombrio que marcou personagens como Conan, do escritor pulp Robert E. Howard.

Suas ilustrações também viraram capas de álbuns de grupos de rock, como "Expect no Mercy", do Nazareth, e o disco de estreia homônimo do Wolfmother.

Desenho de Frank Frazetta

Fonte: Uol.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Morreu Atriz Lena Horne aos 92 anos



Atriz norte-america Lena Horne morreu neste domingo (9), aos 92 anos, no hospital presbiteriano de Nova York. A atriz que dizia que não queria ser uma imitação de uma mulher branca, foi a primeira artista negra a assinar contrato com estúdio hollywoodiano.

Estrela também de musicais da Broadway, teve sua estreia em papéis secundários ao lado de atores brancos.

Lena começou sua carreira como dançarina no Cotton Club, em 1934. A estreia no cinema veio em 1938, com "The Duke is Tops". E ao longo de sua carreira, acumulou quatro prêmios Grammy Awards. Um de seus maiores sucessos foi a interpretação vocal em “Stormy Weather”, em 1943.

Em 1981, conquistou um prêmio Tony, por seu show “Lena Horne: The Lady and Her Music”, na Broadway.

Horne foi casada com o músico, Lennie Hayton, falecido em 1971.