domingo, 31 de janeiro de 2010

Morre o escritor Wilson Martins, aos 88 anos, em Curitiba

Foto: Divulgação


O escritor e crítico literário Wilson Martins, de 88 anos, morreu no sábado (30), em Curitiba, em decorrência de complicações de uma cirurgia para a retirada da bexiga. Ele estava internado no Hospital Nossa Senhora das Graças.


O velório está sendo realizado na capela 3 do Cemitério Luterano, ao lado do Estádio Couto Pereira. Após as 17h, o corpo do escritor será encaminhado para o Crematório Vaticano, onde será cremado em cerimônia reservada à família.


Wilson Martins é autor da obra em 12 volumes “História da Inteligência Brasileira”. Entre outras obras estão “A Idéia Modernista”, “A Crítica Literária no Brasil” e “A Palavra Escrita”.


Wilson Martins nasceu em São Paulo, em 1921. Tornou-se professor de literatura francesa na Universidade Federal do Paraná e deu aulas de literatura brasileira em universidades dos Estados Unidos. Na Universidade de Nova York ele trabalhou por 26 anos, em que se tornou professor emérito, e se aposentou em 1992.


Martins foi colunista dos jornais “Jornal do Brasil”, “O Globo” e a “Gazeta do Povo”. O crítico recebeu prêmios como o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, por duas vezes, por volumes do livro “História da Inteligência Brasileira”, e o prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, em 2002, pelo conjunto de sua obra.


G1

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Morre o escritor J.D. Salinger aos 91 anos

O escritor J.D. Salinger morreu aos 91 anos, "de causas naturais", em sua casa em New Hampshire, nos EUA.

Recluso havia muitos anos, o escritor não dava entrevistas desde 1980 nem se deixava fotografar.

O seu livro mais conhecido, "O Apanhador no Campo de Centeio", foi lançado em 1951, quando ele tinha 32 anos.

O personagem principal do livro, o adolescente Holden Caufield, se tornou símbolo da geração de jovens do pós-guerra.

A obra foi um sucesso mundial, e vendeu mais de 60 milhões de cópias em todo o globo.

O anúncio da morte foi feito pelo filho do autor, a partir de um comunicado emitido pelo representante literário de Salinger, nesta quinta-feira.

Via Folha Online

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Corpo da jornalista que morreu após cirurgia de lipoescultura é enterrado

O corpo da jornalista Lanusse Martins foi enterrado na tarde desta terça-feira (26), no Campo da Boa Esperança, em Brasília (DF). A jornalista, de 27 anos, morreu na segunda-feira (25) em uma clínica particular, após uma cirurgia de lipoaspiração.

O promotor Diaulas Ribeiro abriu nesta terça-feira uma investigação criminal para apurar se houve erro médico durante a cirurgia de lipoescultura. Segundo investigações preliminares da Polícia Civil, Lanusse foi vítima de choque hipovolêmico, provocado por uma perfuração.
Segundo o promotor, se ficar comprovada a responsabilidade de médicos, eles podem responder a processo judicial. Já a delegacia da Asa Sul, bairro onde ocorrer a cirurgia, abriu inquérito para apurar o caso. Lanusse Martins tinha 27 anos e trabalhava da TV Justiça. No ano passado, ela foi repórter do Bom Dia DF, da TV Globo.

A cirurgia de lipoescultura que terminou de forma trágica foi realizada pelo médico Hackel Cabral Mendes. A direção do hospital onde ele trabalha não quis gravar entrevista, mas informou que tem licença da vigilância sanitária e aparelhos para ressuscitar pacientes. Os médicos tentaram reanimar Lanusse por uma hora, mas ela não reagiu.

Os peritos explicaram que ela teve uma lesão grande, provocada por instrumento cirúrgico, o que ocasionou a ruptura da parede de algum órgão ou vaso sanguíneo.

G1

Ator Pernell Roberts, da série "Bonanza", morre nos EUA

O jornal "Los Angeles Times" informou hoje que o ator Pernell Roberts, que estrelou a série de TV "Bonanza", morreu.

A mulher de Robers, Eleanor Criswell, disse ao jornal que o ator morreu no último domingo (24) em consequência de um câncer, aos 81 anos. Ele morreu em casa, em Malibu.

Roberts era o último ator vivo do elenco de "Bonanza".

da Associated Press, em Los Angeles

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Dois integrantes de banda inglesa de death metal morrem afogados em Aracaju

Integrantes da banda inglesa After Death, com Leon Villalba e Timothy Kennelly à direita

Dois integrantes, de 18 e 21 anos, da banda de rock inglesa After Death morreram afogados, nesta quinta-feira (21), em Aracaju, informou o Corpo de Bombeiros.

Um corpo já foi encontrado, mas, segundo o Instituto Médico Legal (IML), permanece sem identificação oficial. Os bombeiros ainda buscam o corpo do músico desaparecido.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um dos jovens entrou no mar e começou a se afogar. O outro se afogou ao tentar salvar o colega. As vítimas seriam, ainda segundo os bombeiros, o guitarrista Leon Villalba e o baixistaTimothy Kennely.

A After Death é um quinteto de death metal - vertente mais sombria do heavy metal - criado em Londres em 2005 por um grupo de amigos de colégio que incluía Villalba. O baixista Tim Kennelly só foi recrutado recentemente para a banda. Em maio de 2009 o grupo lançou o EP "Eulogy".
Turnê no país


A banda está no Brasil desde 14 de janeiro para participar da turnê Master of Hate Tour 2010, que reúne ainda as bandas de death metal Master, dos EUA, e a brasileira Predator. Eles têm um show marcado em Aracaju para esta sexta-feira (22).

Na página do After Death no site MySpace há shows marcados no país até pelo menos o fim do mês de fevereiro. Até a conclusão deste texto, a banda ainda não havia se pronunciado sobre o acidente com os integrantes em Sergipe.

G1

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

27 anos sem Garrincha

Em 20 de janeiro de 1983, o povo brasileiro perdia um pouco da sua alegria. Morria Garrincha, a Alegria do Povo. Com suas pernas tortas e seus dribles desconcertantes, Manoel Francisco dos Santos, o Mané Garrincha, encantava a todos com sua camisa 7 do Botafogo e da Seleção Brasileira.

Apelidava todos que driblava de João, por causa de Jones, um inglês que na teoria seria páreo para Garrincha, e que o Anjo das Pernas Tortas humilhou, derrubando qualquer teoria. Dono de lances geniais e de histórias inusitadas, somente um “João” foi capaz de parar Garrincha: o álcool.

Antes mesmo de completar seus 50 anos, Garrincha deixava a Terra para jogar no time do céu. Certamente alguém lá teve de ir para o banco para que Garrincha, considerado por muitos o segundo melhor jogador, atrás apenas de Pelé, ocupasse a ponta direita e fazer mais “joões”.




Via Vitrine Esportiva

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Morre estrela da música country Carl Smith

NASHVILLE, Tennessee (Reuters) - Carl Smith, estrela da música country nos anos 1950 e 1960, morreu aos 82 anos.

Sua família disse que Smith faleceu no último sábado em sua casa em Brentwood, Tennessee.

O estilo de Smith conquistou fãs e produziu canções de sucesso que incluíram "Loose Talk", "Hey, Joe", "Let's Live a Little" e "Let Old Mother Nature Have Her Way".

Smith foi um convidado no lendário programa de rádio Grand Ole Opry de Hank Williams, antes de se tornar um dos membros do programa.

Ele se aposentou em 1978 e criava cavalos. O cantor entrou no Hall da Fama da música country em 2003.

(Reportagem de Pat Harris)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Ex-zagueiro de Palmeiras e Inter morre atropelado no interior de SP

O ex-zagueiro Gilmar Lima de Souza, que teve passagens por Palmeiras e Internacional durante sua carreira, morreu no último domingo após um acidente de trator em Bebedouro, sua cidade natal do interior de São Paulo. Ele tinha 31 anos e estava afastado do futebol desde 2004, ano em que chegou a jogar no Rio Branco (SP).

De acordo com o jornal A Cidade, de Ribeirão Preto, Gilmar sofreu um acidente na estrada de terra que liga Bebedouro à cidade de Taiaçu. Ele estava sentado na roda de um trator que rebocava um ônibus. O veículo pegou maior velocidade que o rebocador e acabou batendo no trator, derrubando o ex-jogador, que foi atropelado e morreu na hora.

+ em:
Uol Esporte

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Chefe militar da Al Qaeda no Iêmen morre em ataque

Seis dirigentes da Al Qaeda na Península Arábica, entre eles o chefe militar da organização, Qassem al-Rimi, morreram nesta sexta-feira em um ataque aéreo no norte do Iêmen, anunciou à AFP uma fonte do governo iemenita.

Além de Rimi, morreram no ataque Ammar al-Waili, Ayedh al-Chabwani e Saleh al-Tais, destacou, sem identificar as duas outras vítimas.

O ataque foi em Lagacher, uma região desértica a leste da província de Saada, e teve como alvo oito membros da Al Qaeda, acrescentou a fonte.

"Dois deles conseguiram fugir", lamentou, afirmando que "a caça aos terroristas da Al Qaeda vai continuar" e que "o governo utilizará todos os meios possíveis para erradicar o terrorismo no território iemenita".

UOL Notícias

Morre o cantor Bobby Charles, autor de "See You Later Alligator"

O veterano cantor Bobby Charles, autor de clássicos sulinos americanos como "See You Later Alligator" e "Walking to New Orleans", morreu nesta quinta-feira aos 71 anos em sua casa em Abbeville, Luisiana.

Charles, cuja causa da morte não foi informada, tinha sofrido vários problemas de saúde nos últimos anos, incluindo câncer, diabetes, problemas na coluna e outros originados após uma queda.

Lenda do conhecido estilo "swamp pop", uma fusão da tradicional música cajun da Louisiana com rock and roll, folk e R&B, surgiu na cena musical na década dos 50 quando gravou "See You Later Alligator" (1955).

Esta canção chegou ao 14º lugar nas paradas de sucessos de Rhythm and Blues da época, apesar do tema ser popularizado um ano depois com Bill Haley e Seus Cometas, com uma versão mais pop.

Em 1960, outra de suas criações, "Walking to New Orleans" triunfaria com a voz de Fats Domino.
Bobby Charles estreou seu último trabalho próprio em 2008, "Homemade Songs", e terminava de fazer o álbum "Timeless", que será lançado em caráter póstumo no final de fevereiro.

Folha Online

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Morre o cantor Teddy Pendergrass


O cantor de soul norte-americano Teddy Pendergrass, de 59 anos, morreu nesta quarta-feira (13), informou o site do semanário britânico "New Musical Express". Ele estava internado no Bryn Mawr Hospital, na Filadélfia, e lutava contra um câncer de cólon.

O primeiro grupo de sucesso do qual participou foi o Harold Melvin & The Blue Notes, nos anos 60. Em 1976, iniciou sua carreira solo.

Entre seus maiores hits estão as músicas "If you don't know me by now" (regravada pela banda britânica Simply Red), "Close the door" e "I don't love you anymore". Em 1985, Pendergrass também fez um dueto com Whitney Houston na canção "Hold Me", última faixa do álbum de estreia da cantora.

Um acidente de carro em 1982 deixou o cantor paralisado da cintura para baixo, o que o impediu de fazer turnês até 2001 — apesar de continuar lançando álbuns.

"Obrigado a todos os fãs que amavam sua música. Meu pai continuará vivo por meio dela", disse o filho do músico, Teddy Pendergrass II, à BBC News.

Além do filho, Teddy Pendergrass, deixa esposa, duas filhas e nove netos.

G1

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Zilda Arns morre em terremoto no Haiti



Zilda Arns, médica pediatra e sanitarista brasileira, morreu no forte terremoto abalou o Haiti nesta terça-feira (12). A informação foi divulgada nesta manhã pelo gabinete do senador Flávio José Arns, sobrinho de Zilda, em Curitiba.

Irmã de Dom Frei Paulo Evaristo Cardeal Arns (O.F.M.), é também fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, organismos de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Wiki & Gazeta do Povo

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Morre aos 50 anos Jorge Lafond


Jorge Luís Sousa Lima, famoso por seu personagem Vera Verão, morreu vítima infarto na madrugada do dia 11 de janeiro (de 2003, às 1h40 da manhã).

Tendo por nome artístico Jorge Lafond, foi um ator, dançarino, transformista e comediante de teatro, TV e cinema.

#twittealgomuitoantigo

Morre no Rio o diretor de teatro Vicente Maiolino


Ele foi ferido por 12 tiros e estava internado em estado gravíssimo. Segundo a polícia, caso foi registrado como tentativa de homicídio.

O diretor de teatro Vicente Carlos da Costa Maiolino morreu por volta das 5h desta terça-feira (12), no Rio. A informação foi confirmada pela a Secretaria municipal de Saúde.

Ele estava internado em coma, em estado gravíssimo, no Hospital Souza Aguiar, no Centro, após ser ferido com 12 tiros no dia 31 de dezembro, em Santa Teresa, bairro onde morava.

Vicente foi socorrido por um homem que dirigia uma kombi.

Segundo a polícia, o caso foi registrado na 7ª DP (Santa Teresa) como tentativa de homicídio. Ainda não há informações sobre os suspeitos.

Prêmio Mambembe em 1985
Diretor, dramaturgo, cenógrafo, figurinista e iluminador, o carioca Vicente Maiolino começou a carreira no início dos anos 80, nos teatros Arena, Cacilda Becker e Gláucio Gil. Recebeu suas primeiras indicações ao Prêmio Mambembe com duas peças dirigidas ao público juvenil: "As três luas de junho... e uma de julho" e "As sete quedas do eu pobre coração".

Em 1985, foi finalmente vencedor da premiação nas categorias Direção e Cenografia, pela encenação do "Teatro do Sonho", que também recebeu o Prêmio MinC (do Ministério da Cultura) como um dos cinco melhores daquele ano.

Com o compositor Hermínio Bello de Carvalho, assinou alguns dos espetáculos apresentados no Prêmio Shell de Música Brasileira, entre eles as homenagens a Herivelto Martins, Baden Powell e Chico Buarque.

Teatro para todos

Maiolino também levou o teatro até as comunidades carentes da periferia do Rio em 2002, quando remontou o espetáculo ecológico "Maria Baía – Guanabara baía de todos os tempos" — ele já havia sido co-autor, diretor, cenógrafo e figurinista da primeira montagem nos anos de 1996 e 1997.

Foi diretor, roteirista e iluminador do espetáculo "Vinicius do amor demais", em 2003, estrelado pelos atores Antonio Calloni e Cássia Kiss e os cantores Miucha e Renato Brás.

No ano seguinte, dirigiu o musical "Obrigado, Cartola", que ocupou o Centro Cultural do Banco do Brasil entre os meses de janeiro e março.

G1

Morre Miep Gies, mulher que ajudou Anne Frank a se esconder dos nazistas


Miep Gies, a mulher que ajudou Anne Frank a se esconder durante a ocupação nazista na Holanda e salvou seu famoso diário, morreu nesta segunda-feira aos 100 anos, anunciou seu site pessoal.

Junto ao marido e a outros colaboradores, Gies manteve em segredo o esconderijo da família Frank, situado em um pequeno compartimento na parte da frente do local de sua empresa, no número 263 da Prinsengracht, em um dos canais de Amsterdã.

Durante dois anos, o casal Gies assegurou que a família judia "era abastecida com comida e outros móveis e utensílios essenciais, pondo as próprias vidas em risco", segundo relato dos fatos do Museu Anne Frank, divulgado pelo site de notícias "Rádio Netherlands".

A vida de Miep Gies (nascida em Viena, em 15 de fevereiro de 1909) também esteve marcada pela guerra e pela busca da sobrevivência.

Chegou a Amsterdã em 1920 escapando da falta de alimentos na capital austríaca após a Primeira Guerra Mundial, e conheceu Otto Frank, o pai de Anne, ao pedir-lhe trabalho para sua companhia de comércio de especiarias.

O refúgio dos Frank foi descoberto em junho de 1942 pelas tropas alemãs nazistas da SS. Após um curto período em um centro de detenção de Amsterdã e em um campo de concentração holandês para judeus, a família Frank e outras duas famílias que se escondiam com eles foram transferidas nos últimos trens que partiram rumo ao campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, semanas antes da libertação da Holanda pelas tropas aliadas.
Edith, a mãe, morreu de inanição em 6 de janeiro de 1945 e Margot e Anne em consequência de uma epidemia de tifos em Bergen-Belsen (norte da Alemanha), entre o final de fevereiro e início de março do mesmo ano.

Apenas o pai, Otto Frank, conseguiu sobreviver e em dezembro de 1944 retornou a Amsterdã, onde Miep Gies e Bep Voskuijl lhe entregaram o diário de Anne.

Desde que Otto Frank decidiu publicá-lo em 1947, o diário foi traduzido para várias línguas e foram vendidas dezenas de milhões de exemplares.

Via Agência EFE

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Morre o cineasta francês Eric Rohmer

O cineasta francês Eric Rohmer morreu hoje em Paris, informou a agência de notícias France Presse. Eric foi um dos expoentes da Nouvelle Vague e estava com 89 anos.

Rohmer assinou 24 filmes assinados, entre eles "A colecionadora" (1967), "Minha noite com ela" (1969), "Noites de lua cheia" (1984) e a série "Contos das quatro estações", filmada ao longo da década de 1990.

Já foi premiado nos principais festivais do cinema indepentende europeu, incluindo Berlim e Cannes. Um dos maiores expoentes do cinema de arte contemporâneo na França, em 1971 foi indicado ao Oscar pelo roteiro de "Minha noite com ela".

Foi contemporâneo de Jean-Luc Godard, Jacques Rivette, François Truffaut e Claude Chabrol na prestigiada revista de crítica "Cahiers du cinéma", da qual foi editor de 1957 a 1963.

(Fonte: G1 e agências - Foto: Marie Riviere/AFP)

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Hebe Camargo morreu? Segundo informações ela está internada em SP

Morre Hebe Camargo

A apresentadora Hebe Camargo, 80, está internada no hospital Albert Einstein, no Morumbi, zona sul de São Paulo. Segundo a Folha Online apurou, Hebe deve passar por uma cirurgia para a retirada de um tumor no estômago. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da apresentadora não quis confirmar a informação.

(fonte: folha.com.br)

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Modelo da "Playboy" é encontrada morta em lata de lixo

A polícia de Miami (Estados Unidos) identificou como sendo da modelo Paula Sladewski um corpo achado queimado numa lata de lixo no último domingo (3), segundo informou o jornal "Miami Herald".
Sladewski, que tinha 26 anos, estava na cidade com o namorado para assistir a um show da cantora Lady Gaga no Réveillon.

A modelo tinha sido vista pela última vez no domingo, por volta das sete da manhã, perto de uma boate, segundo a polícia. Ela estava com o namorado, Kevin Klym, 34.

Segundo testemunhas relataram à polícia, os dois brigaram porque ela estava "muito bêbada" e foram expulsos da boate.

Klym, que está colaborando com as investigações, disse à polícia que pegou um táxi e que foi a última vez que viu a namorada.

A polícia teve de usar exames de arcada dentária para reconhecer o corpo da modelo, que já deveria estar morta antes de ser queimada, de acordo com autoridades locais.

Sladewski estava tentando ser modelo, mas seu único trabalho artístico foi no vídeo "The Ultimate Playmate", da "Playboy". Na ficha de desaparecimento da polícia, a profissão dela aparece como sendo stripper.

Via Folha Online

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Herdeira da Johnson & Johnson morre aos 30 anos


A herdeira da gigante farmacêutica Johnson & Johnson, Casey Johnson, morreu aos 30 anos de idade em Los Angeles, nesta segunda-feira.

Segundo o jornal "Los Angeles Times", o departamento de Polícia de Los Angeles disse que Casey foi declarada morta por paramédicos que atenderam a um chamado em sua casa, no bairro de Beverley Grove.

Investigações iniciais apontam para morte por causas naturais, mas um relatório final de toxicologia será preparado pela polícia, ainda segundo o jornal.

A socialite, que era abertamente gay, aparentemente estava noiva da modelo, cantora e celebridade de TV Tila Tequila, tida como a artista mais popular - com o maior número de acessos - do site de música e relacionamentos MySpace.

Twitter

A morte foi anunciada inicialmente por Tila em sua página no site de mensagens Twitter. “Todos, por favor, rezem por minha ‘esposinha’ Casey Johnson”, dizia a mensagem. “Ela morreu. Obrigada a todos pelo amor e apoio, mas estarei fora da rede para estar com a família.”
Nesta terça-feira, a última mensagem na página de Tila dizia: “Descanse em paz meu anjo. Você estará para sempre em meu coração. Eu te amo tanto e nós nos casaremos quando eu te encontrar no céu, minha ‘esposinha’”.

Casey, que deixa uma filha pequena, Ava, era tataraneta do fundador da Johnson & Johnson e filha de Robert Wood Johnson, dono do time de futebol americano New York Jets. Johnson fez colegial com Paris Hilton e chegou a declinar um convite para atuar com a socialite na série americana "The Simple Life", da rede MTV.

A série acabou tornando famosa a também socialite Nicole Richie, filha do cantor Lionel Richie, que atuou ao lado de Hilton no programa.

Casey disse em uma entrevista à revista "Vanity Fair", em 2006, que a decisão foi “o erro mais estúpido” de sua vida.

Via UOL Economia

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Morre o comediante Roberto Roney

Foto: Reprodução/TV Globo


O ator e comediante Roberto Roney, de 70 anos, morreu no início da noite deste domingo (3), em sua casa, no bairro de Copacabana, Zona Sul do Rio. Segundo uma amiga da família, Roney sofria de câncer no pulmão e faleceu por causa de uma insuficiência respiratória.

Roney estreou na extinta TV Tupi, em 1963, e participou de vários programas humorísticos, como a "Escolinha do Professor Raimundo", onde interpretava o personagem Simplício Carneiro. O último trabalho do ator na televisão foi em 2005, como o Everaldo da novela "A lua me disse", da TV Globo.

No cinema, o comediante participou de filmes brasileiros como "As loucuras de um sedutor" e "Perdidos no vale dos dinossauros", além da produção italiana de 1984, "Eu, você, ele e os outros", onde atuou ao lado dos atores Terence Hill e Bud Spencer.

O corpo do ator está sendo velado no São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, onde será enterrado às 16h desta segunda-feira (4).

via G1

Cantor argentino Sandro morre aos 64 anos

Foto: AP


O cantor argentino Roberto Sánchez, mais conhecido como Sandro, morreu na noite desta segunda-feira (4), aos 64 anos, em um hospital de Mendoza (1.100 km a oeste de Buenos Aires), onde no dia 20 de novembro passado havia se submetido a transplante de pulmão e de coração, informou uma fonte médica.

"Sandro faleceu em consequência de um quadro de septicemia às 20h40 (21h40 Brasília)", revelou o médico Claudio Burgos à imprensa reunida diante do Hospital Italiano.

O cantor foi operado duas vezes durante o dia, mas não resistiu a uma infecção generalizada.

Roberto Sánchez, vítima de uma longa doença provocada pelo fumo, permaneceu durante longo tempo esperando por órgãos compatíveis para o transplante, o que finalmente ocorreu em novembro passado, de um doador de 22 anos.

via G1